Arthur Otto nasceu em Trindade, em uma casa atrás da antiga Igreja Matriz, quando seu pai trabalhava ali por apenas três meses, em 10 de outubro. Foi batizado pelo legendário Padre Pelágio, fato que enaltece vivamente, pois que o considera um verdadeiro santo.
“Seu pai, o gaucho Gustavo Adolpho Otto e seu irmão Henrique Otto vieram para Goiás a convite do Marechal Rondon para trabalhar no antigo serviço de proteção ao índio, SPI, hoje Funai. Realizaram as primeiras aproximações com os índios Xavantes e Carajás, ás margens dos Rios Araguaia e Rio das Mortes. Ele veio a falecer assim que foi transferido para a cidade de Goiás, no inicio dos anos 50.
“Sua mãe, Goiacy do Couto Cornélio Brom, é filha de ilustre família de Goiás e sobrinha da nossa imortal poeta, Cora Coralina, cuja famosa Casa da Ponte era o local das brincadeiras da mágica infância de Arthur Otto e seu irmão, Admar Otto. Sua mãe se casou novamente com o bom baiano, Allecy Pinto Montenegro, maçon de alto coturno que se tornou excelente chefe de família e um grande pai.”

Arthur Cornélio Otto, nasceu em 1949, formou-se em Física (UnB), com pós-graduação em Engenharia Nuclear no Instituto Pesquisas Energéticas e Nuccleares da USP/IPEN-SP.

Além dos estudos técnicos, em que mostrou competência acima da média, possuindo um vasto conhecimento na área de blindagem de radiações nucleares, Otto também estuda as religiões e atua no âmbito coletivo como agente político.

Trabalhou no Rio de Janeiro no Centro Tecnológico do Exército, durante longos anos, tendo sido funcionário do Programa Nuclear das Forças Armadas. No início dos anos 90 do séc. XX retornou a Goiânia para participar da construção do repositório do Césio-137. Foi professor universitário em diversos cursos de Administração de empresas, Comércio Exterior, Análise de Sistemas e Farmácia e há mais de quinze anos tem militância política ativa em Goiânia.
Os escritos sobre espiritualidade de Otto também têm lugar na “A Vitória da Verdade” onde demonstra saber sobre o tema que estuda e a meditação que o Autor pratica há muitos anos.