Nasceu em Floriano, PI, no dia 5 de agosto de 1941. Filho de Antônio Francisco Lima e Benedita Targino Lima. Fez os cursos primário, ginasial e científico em estabelecimentos de ensino do Piauí, Goiás e Rio de Janeiro.

Bacharel em Direito ( UCG); Curso de Letras Modernas ( inconcluso, UCG ); Especialista em Direito Civil e Processual Civil ( UFG ); Mestre em Direito ( U FG ); Doutor em Direito ( PUC/SP ); Professor emérito( UFG ); Ex- Professor de Português ( Língua e Literatura ) do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida ( Anápolis –GO );Ex-Professor de História Geral e do Brasil do Colégio Abrahan Levy, de Belém, Pará.; Ex- Professor Titular de Introdução ao Estudo do Direito, Direito Civil e Direito Processual Civil dos Cursos de Direito da UFG, UCG, UNI-EVANGÉLICA e UNI-ANHANGÜERA DE GOIÁS e ALFA; Ex-Professor Titular de Ciência Política do I. C. H. L. da UFG e da Faculdade. de Filosofia Bernardo Sayão ( Anápolis );Ex-Professor Assistente de Sociologia da Fac. de Filosofia Bernardo Sayão (Anápolis)
 

Ex-Coordenador e Professor de Pós Graduação (níveis de Especialização e Mestrado) da Faculdade de Direito da UFG, FADA, Escola Superior da Magistratura, e I.E.P.C.; Ex-Coordenador fundador  e professor do Curso de Direito das Faculdades Alves Faria; Ex-Diretor fundador e Professor fundador da Faculdade de Direito de Anápolis (hoje integrante da Uni Evangélica); Ex-Diretor Geral e Professor fundador da Faculdade Anhanguera de Ciências Humanas (hoje Uni Anhanguera de Goiás)
Ex-Coordenador da Assessoria Especial do Governador do Estado de Goiás; Ex-Assessor Especial do Ministério da Previdência Social; Ex-Chefe da Assessoria Geral da Secretaria Estadual do Meio Ambiente.
 

Escritor; poeta; compositor, jornalista; Procurador do Estado (aposentado) e advogado.

MEMBRO DAS SEGUINTES INSTITUIÇÕES:

Ordem dos Advogados do Brasil ( Secção de Goiás ); Instituto dos Advogados de Goiás (Goiânia); Instituto dos Advogados Brasileiros (Rio de Janeiro); Instituto Luso Brasileiro de Direito Comparado (Rio/Lisboa); Academia Goiana de Letras Jurídicas (Goiânia); Academia Goiana de Letras(Goiânia); Academia Goiana Maçônica de Letras (Goiânia); Academia Nacional Maçônica de Letras ( Rio de Janeiro ); Instituto Goiano de Direito Agrário(Goiânia); Associação Brasileira de Direito Agrário; Centro de Estudos Processuais de Goiás ( Goiânia ); Academia de Direito de Goiás( Goiânia ); Academia Anapolina de Letras e Artes ( Anápolis );Associação Goiana de Imprensa( Goiânia).
 

União Brasileira de Escritores, seção de Goiás.( Goiânia ); Ex-Ministro, Ministro Vice-Presidente e Ministro Presidente ( 3 mandatos consecutivos ) do SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO GRANDE ORIENTE DO BRASIL; Ex- Consultor Temporário do Serviço de Desenvolvimento Cultural da Organização das Nações Unidas ( ONU ); Membro da União Neo Teosófica, núcleo de Goiânia.

 

TÍTULOS HONORÍFICOS:
 

Paraninfo, Patrono, Nome de Turma, de inúmeras Turmas de Bacharéis e Especialistas em Direito, nas Faculdades de Direito da UFG, da UCG, Anhangüera de Ciências Humanas e Faculdade de Direito de AnápolisCidadão honorário de Marabá-Pa; Cidadão honorário de Anápolis-GO;Cidadão honorário de Goiânia- Go; Cidadão honorário do Estado de Goiás; Medalha do Mérito Jurídico Clóvis Beviláqua ( Comendador ); Cruz da Perfeição Maçônica


TRABALHOS JURÍDICOS:


Trabalhos publicados em matéria de direito civil, direito processual civil, direito agrário, direito administrativo, direito constitucional, ciência política e bio-direito na Enciclopédia Saraiva de Direito, ( SP ), Digesto de Processo, ( MG/SP) Revista dos Tribunais, ( SP ), Revista de Direito Civil ( SP ) Revista de Processo (SP ), Revista do INCRA ( BSB/DF ), Revista Gênesis ( PR ), Revista da Academia Goiana de Direito ( GO ), Revista de Ciência Política da Fundação Getúlio Vargas ( RJ ), Revista da Procuradoria Geral do Estado ( GO ), Revista Legis Summa do STF (Ribeirão Preto-SP ), Revista de Direito da UFG,( GO ) Revista Jurídica da FADA (APS ), Revista Alfa de Direito ( GO )

LIVROS JURÍDICOS PUBLICADOS:

A POSSE AGRÁRIA SOBRE BEM IMÓVEL (Saraiva/São Paulo );APONTAMENTOS SOBRE O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL (1ª edição,Cerne/Goiânia. 2ª edição Editora Juarez Oliveira/São Paulo, 2007); AS AÇÕES POSSESSÓRIAS NO CPC VIGENTE (Goiânia); A POSSE CIVIL, A POSSE AGRÁRIA E SUA DEFESA (São Paulo/Editora Juarez Oliveira, no prelo);EXECUÇÃO PARA PAGAMENTO DE QUANTIA CERTA SENDO DEVEDORA A FAZENDA PÚBLICA ( São Paulo, Editora Juarez de Oliveira, no prelo);DIREITO CIVIL CONSTITUCIONAL ( Obra conjunta com autores diversos, sob a coordenação do Prof. Dr. Renan Lotufo. São Paulo, Malheiros);PROPRIEDADE: CRISE E RECONSTRUÇÃO DE UM PERFIL CONCEITUAL. (SRS Editora, São Paulo, 2009).

LIVROS JURÍDICOS EM PREPARO:

APONTAMENTOS SOBRE OS RECURSOS CÍVEIS; APONTAMENTOS SOBRE O PROCESSO CAUTELAR; LINEAMENTOS CONTEMPORÂNEOS DO DIREITO DE PROPRIEDADE; VISÃO CONTEMPORÂNEA DA POSSE AGRÁRIA E SUA DEFESA.

TRABALHOS LITERÁRIOS PUBLICADOS:

Pensamento e Palavra (livro, conferências);Universo de Cada Um (poemas);Momentos e Perfis (poemas);Reencontros com a Juventude ( livro, ensaio)Uma Oração a Jovens Advogados ( livro, ensaio);Solilóquio ( livro, poemas); A Excelência da União Fraterna ( livro, conferências).

TRABALHOS LITERÁRIOS AINDA NÃO PUBLICADOS:


As Lágrimas de Janeiro (poemas);Sentimento em Sonetos ( sonetos parnasianos ); Sonetos da Confissão ( sonetos parnasianos);A Dama do Oculto( poemas) A Gota e a Pétala ( poemas ); A Força da Palavra na Imortalidade Acadêmica; Voos da Alma (coletânea de pronunciamentos acadêmicos).

COMPOSIÇÕES MUSICAIS E LETRAS:


Mais de 100 (cem) composições musicais e letras de músicas populares (30%) e sacras (70%); CD “ Getúlio Targino canta os LOUVORES DO VERBO REVELADO” (gravação independente); Hinário “ LOUVORES DO VERBO REVELADO” para a União Neo-Teosófica de Goiânia (GO), vols. 1 e 2.
 

Poesias:

A Palavra Poética

A palavra poética
pontifica,
prioritariamente,
como símbolo
de si mesma,
de seu eu,
sua substância viva,
embora
traduza
os contornos externos
de algum objeto.

A palavra poética
é formada
de sons,
de luz,
de cores
e tons
que brotam
dela mesma
e invadem
o ambiente
circundante.

A palavra poética
que pretendemos
presa no papel
onde é grafada,
sorri do poeta
e da fragilidade
de suas cadeias.

Pois mal
a deitamos
na folha
ela,
aparentemente inerme,

na sua mortalha
natural
de riscos,
deixa, na linha,
apenas o volume
falso
de seu sentido
emprestado.

E sai gritando
verdades
no infinito
das almas.
E cantando
melodias
inacabadas
e inacabáveis,
porque eternas.

Quem tem olhos
de ouvir,
e ouvidos
de ver
toque
e sinta.

Amém!
 

Pirilampos

No escuro perturbado
Das consciências inconscientes,
Que bem não fariam
Pirilampos do amor...

A cada ligação enigmática
O clarear da figura humana
Nos cérebros computadorizados
Dos espectros de homem.

E se, ao acaso, se juntassem
Algumas destas fantásticas lanternas,
Formariam uma escada de luz
Do cérebro ao coração.

E a evolução seria
Uma descida
Das equações do pensamento embrutecido
Pelo amor ao ódio
Ao chão do coração,
Sem ódio ao amor.

Como seria extasiante o espetáculo
Do caminho de luz
À fonte da vida
Não robotizada pelos compromissos,
Pelo ganho,
Pelo poder,
Pela ganância do comando.

E aí,
Ao invés de soldados,
Veria a figura de cultivadores
Da natureza
Rediviva,
Pela bênção da água do bem,
Cujas gotas balançam
Nas folhas
E pétalas
Das ações
De homens humanos;
 Dos homens com humanidade
E da humanidade de homens.
PAZ E LUZ: VERDADE! SALVAÇÃO!

Acordei
com o breve barulho
Do acender da luz
De um pirilampo.