Nasceu em Bela Vista de Goiás. Reside no Rio de Janeiro há 39 anos. Professor Emérito da PUC-Rio e da UFG; Professor Titular do CES-JF e Professor aposentado da UFRJ. Esteve como professor de literatura brasileira nas seguintes universidades estrangeiras: Uruguai, Portugal (Lisboa), França (Rennes e Nantes), Estados Unidos (Chicago) e Espanha (Salamanca).Conferencista em várias universidades, nacionais e estrangeiras.
 

É poeta e crítico, com mais de quarenta livros publicados nestas duas áreas e com os maiores elogios da crítica especializada. A sua poesia se encontra reunida em Hora aberta, volume de 1.114 p. editado pela Vozes em 2003. Entre seus livros de ensaios se destacam Drummond, a estilística da repetição; Vanguarda européia e modernismo brasileiro [20ª ed.]; A retórica do silêncio; Escrituração da escrita; e Contramargem I que lhe deu o prêmio “Juca Pato” e o título de “Intelectual do Ano 2002”. Tem o prêmio “Machado de Assis”, da ABL. Há antologias poéticas suas na França (duas), em Portugal, na Espanha, na Itália, na Romênia, na Bulgária e nos Estados Unidos. Pertence à Academia das Ciências de Lisboa e recebeu do governo português a Comenda do Infante D. Henrique.  No ano passado saiu o livro A Plumagem dos nomes: Gilberto, 50 anos de literatura, organizado por Eliane Vasconcellos, 812 p. em homenagem ao escritor. “Medalha Jorge Amado”  e o título de “O Intelectual do Ano” (Troféu Rio), outorgada pela União Brasileira dos Escritores (UBE do Rio de Janeiro), no seu Jubileu de Ouro.
              

Para ele, o poeta sempre nos ensina que, brincando com as palavras, estamos aprendendo a brincar com a vida e com o mundo. Esta alegria de viver que ele passa a quem dele se aproxima — uma das marcas da personalidade de Gilberto — transparece em todos os níveis da realidade: no amor, na linguagem, no trabalho e na visão político-social, cheia de esperança para o homem brasileiro e para os destinos mais altos do Brasil. A sua obra tem sido estudada em várias universidades, com cerca de quinze teses de mestrado e doutorado defendidas e muitas já publicadas. 
                                                           

Obras:

Poesia:           

Alvorada. Goiânia: Escola Técnica de Goiânia, 1955. Pref. do Autor. Capa de Péclat de Chavannes. 54 p.  2² Edição, fac-similada. Goiânia:  Academia Goiana de Letras, 2005. 110 p.; Estrela-d’alva. Goiânia: Brasil Central, 1956. Pref. do Autor. Prêmio Félix de Bulhões, da Academia Goiana de Letras. 78 p.; Planície. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1958. Capa e ilustrações de Fr. Confaloni. Prêmio de Publicações da Bolsa Hugo de Carvalho Ramos, da Prefeitura Municipal de Goiânia. 102 p.; Fábula de fogo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1961. Ilustração de Fr. Confaloni. Prêmio Leo Lynce, da União Brasileira de Escritores – Seção de Goiás. 178 p. ; Pássaro de pedra. Goiânia: Escola Técnica de Goiânia, 1962. Capa e desenho de D. J. Oliveira. Orelha de Jesus Barros Boquady. Prêmio Álvares de Azevedo, da Academia Paulista de Letras. 104 p.;Sonetos do azul sem tempo]. O Popular, Goiânia, 1964. São XXII sonetos incluídos em Poemas reunidos e em Hora aberta.  Não se fez edição em separado.; Sintaxe invisível. Rio de Janeiro: Cancioneiro de Orfeu, 1967. Foto do Autor por Luiz Prieto. 88 p.; A Raiz da fala. Rio de Janeiro: Gernasa / INL, 1972. Capa de Vera Duarte. Pref. de Cassiano Ricardo. Prêmios: Secretaria de Educação e Cultura do Distrito Federal, V Encontro Nacional de Escritores (1970); Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras (1971). 120 p.
 

Arte de armar. Rio de Janeiro: Imago, 1977; 2ª ed. Idem. Prêmio Banco Bandeirantes, da Sociedade Amigas da Cultura, Belo Horizonte (1976); Prêmio Brasília de Poesia, do XII Encontro Nacional dos Escritores, (1978).   92 p.;Poemas reunidos. Rio de Janeiro: J. Olympio / INL, 1978; 2ª ed. J. Olympio, 1979. 3ª ed. aumentada e com o título de Hora aberta. Idem, 1986. Capa de Eugênio Hirsch. Bico-de-pena de Amaury Menezes. Pref. de Emanuel de Moraes. Apêndice: “Itinerário Crítico” de 1955 a 1977.  [É a 2ª ed. de todos os livros até então, com exceção de Alvorada e Estrela-d’alva, de que aparece apenas uma seleção de poemas.] 308 p.; Saciologia goiana [Livro de Cordel assinado por Camongo]. Guarabira, PB: Tipografia Pontes, 1980. Reeditado em Saciologia goiana com o nome de Camongo. 16 p. Saciologia goiana. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira / INL, 1982. Capa de Irene Peixoto e Márcia Cabral. Orelha de Mário da Silva Brito. 158 p. – 2ª ed. Em Hora aberta (3ª ed. de Poemas reunidos, supra). 3ª ed. Goiânia: Conselho de Cultura de Goiás, 1987. “Sacicatura” por Sílvio. Capa de Jair Pinto. 148 p. – 4ª ed. aumentada. Goiânia: Agência goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira, 2001. Fortuna Crítica da obra e Bibliografia Completa do Autor. Capa de Vitor Burton. 196 p. – 5ª ed. aumentada, na 4ª ed. de Hora aberta, infra. 6ª ed. Goiânia: Kelps, 2004. A mesma capa da 4ª ed. 204 p.
 

Plural de nuvens. Porto: Gota de Água, 1984. 112 p. 3ª ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1990. Pref. de Telênia Hill. Capa de Joatan Sousa da Silva. Foto do Autor por Rosary Caldas. 95 p.; & Cone de sombras. São Paulo: Massao Ohno Editor, 1995. Capa: Escrita, gravura de Selma Daffre. Orelha do Autor. Foto de Elisa Hermana. 143 p.; Hora aberta. [3ª ed. dos Poemas Reunidos]. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1986. Edição comemorativa dos 30 anos de poesia do Autor. Contém nota do Autor, reprodução das capas de seus livros, algumas partituras de poemas musicados, sombra de seu perfil e bibliografia completa. Prêmio Cassiano Ricardo do Clube de Poesia de São Paulo (1987); Prêmio Machado de Assis [Conjunto de Obras], da Academia Brasileira de Letras, 1989. 592 p.  4ª ed. aumentada com Alvorada, Estrela-d’alva e Poemas Avulsos (inéditos). Organizada por Eliane Vasconcellos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. Pref. de Ángel Marcos de Dios. Cronologia da Vida e Obra, Iconografia, Fortuna Crítica e Bibliografia de e sobre o Autor. 1114 p; Caixa de fósforos (Poemas Dedicados e Circunstanciais). São Paulo: Giordano, 1999. Prefácio do Autor. 112 p. 2ª ed. aumentada em Hora Aberta, 4ª ed.; Álibis. Joinville, SC: Sucesso Pocket, 2000. Capa de Vitor Burton. 110 p.; Arabiscos. Na 4ª ed. de Hora Aberta; Improvisuais. Na 4ª ed. de Hora Aberta; Linear G.  São Paulo: Editora Hedra, 2009 
                                                                              

Antologia  Poética do  Autor:
 

Poemas de Gilberto Mendonça Teles. In: Revista de Cultura Brasileña, Madrid, nº 23, diciembre de 1967. Cubierta de Ángel Crespo y Gómez Bedate. 20 p; La Palabra perdida . Montevidéu: Barreiro y Ramos, 1967. 96 p. 2ª ed. Casa de Vidrio; Falavra. Lisboa:Dinalivros,1990. Pref. de Arnaldo Saraiva. Capa de Ana Filipa.148 p; L’Animal. Paris: L’Harmatan, 1990. Trad. de Christine Chauffey. Pref. de Jean-Claude Elias. (Poètes de Cinq Continents). 82 p.; Nominais (Seleção de poemas de sintaxe nominal e visual). Vitória: Nejarim, 1993. Pref. de João Ricardo Moderno. Capa de Gonçalo Ivo. Apêndice Seleção de Estudos de José Fernandes sobre os poemas visuais do Autor. 120 p.
 

Os Melhores poemas de Gilberto Mendonça Teles. São Paulo: Global, 1993 Seleção e estudo de Luiz Busatto. 2ª ed. Idem, 1994. 3ª ed. Idem, 2001. 4ª ed. aumentada, idem, 2007. Pref. de Luiz Busatto. 356  p; Sonetos (Reunião). Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 1998. Capa com retrato a óleo por Marcelo Batista. Pref. do Autor. Orelha de Fernando Py. 114 p; Casa devVidrio. Salamanca: Luso-Española de Ediciones, 1999. Trad. de Gastón Figueira e Dardo Eyherabide. Pref. de Ángel Marcos de Dios. Capa de Ana Maria Barbero Franco. Foto de M. Rosário. Nota do Autor. 134 p; 50 Poemas escolhidos pelo autor. Rio de Janeiro: Galo Branco, 2003. Orelha do editor. 116 p; Teologia de bolso. Joinvile: Sucesso Pocket, 2005. Seleção e introdução de José Fernandes. 120 p. 2ª ed. Goiânia: Prefeitura Municipal / Kelps, 2010,  [Atualizar]; Lugares imaginários. Antologia bilíngüe: português-búlgaro. Sófia: Universidade do Algarve, 2005. Seleção e prefácio de Petar Petrov. 176 p; Plurale di nuvole / Plural de nuvens. Antologia bilíngüe: italiano-português. Nápoli: Liguori Editore, 2006. 244 p. Seleção e introdução de Giovanni Ricciardi. Tradução de Carmen Pagliuca; La syntaxe invisible. Paris: Éditions Caracteres, 2006. 124 p. Seleção, tradução e estudo de Catherine Dumas. Esta edição traz também os poemas de L’Animal. Paris: L’Harmattan, 1990, acima mencionada.[A sair em Holandês]. 
                                                                                     

Crítica /  Ensaio 
 

Goiás e literatura. Goiânia: Escola Técnica de Goiânia, 1964.76 p; A Poesia em Goiás. Goiânia: Imprensa Universitária da UFG, 1964. Capa de Maria Guilhermina Pref. de Domingos Félix. Apêndice: Índice Bibliográfico da Literatura Goiana. Prêmio Universidade Federal de Goiás. 536 p. 2ª ed. Idem, 1982, com  título geral de  Estudos Goianos, v. I. Foto de Rosary Caldas.510 p; O Conto brasileiro em Goiás. Goiânia: Departamento Estadual de Cultura, 1969. Menção Honrosa do PEN Club de São Paulo (1970). 168 p. 2º ed. Goiânia: Secretaria Municipal de Cultura, 2007.  210 p.
 

La Poesía brasileña en la actualidad. Montevidéu: Editorial Letras, 1969. Capa de Mario Torrado. Trad. e Orelha de Cipriano Vitureira.136 p; Drummond – a estilística da repetição. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1970. Pref. de Othon Moacyr Garcia. Fotos do Autor e de Carlos Drummond de Andrade. (Col. Documentos Brasileiros). Prêmio Sílvio Romero, da Academia Brasileira de Letras (1970).202 p.  2ª ed. Idem, 1976. Capa de Mauro Kleiman. Apêndice: “Repetição ou Redundância?”.216 p. 3ª ed. São Paulo: Experimento, 1997. Nota do Autor. Fotos de Carlos Drummond de Andrade, Joaquim Inojosa e do Autor. Capa de Ana Aly. 216 p. [A ed. inicial, mimeografada, com o título de A Repetição: Processo Estilístico de Carlos Drummond de Andrade, foi feita em Montevidéu, em 1967.  72 p; Vanguarda européia e modernismo brasileiro. Rio de Janeiro: Vozes, 1972. Capa de Paulo de Oliveira.272 p. 3ª ed. rev. e aum. Idem, 1976. 384 p. 10 ed. Rio de Janeiro: Record, 1988. 448 p. 13ª ed. Idem, 2000. 446 p. Nota do Autor em todas as edições. 17ª ed., Idem, 2002, 448 p.
 

Camões e a poesia brasileira. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa / MEC, 1973. Pref. de Maximiano Carvalho da Silva. Prêmio IV Centenário de Os Lusíadas (1972); Prêmio Fundação  Cultural do Distrito Federal,  no VIII  Encontro de Escritores (1973)  e Menção Honrosa  do  Instituto Nacional do Livro (1974), 264 p.  2ª ed. São Paulo: Quíron / INL, 1976. Capa de Mauro R. Godoy. (Logos), 318 p. 3ª ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1979. (Biblioteca Universitária de Literatura Brasileira), 340 p. 4ª ed. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2000. Acrescido de O Mito Camoniano na Língua Portuguesa. Nota do Autor. Capa de J. Bandeira. 488 p.Retórica do silêncio. São Paulo: Cultrix / INL, 1979. 348 p.2ª ed. Retórica do Silêncio – I. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1989. Fotos de Joaquim Inojosa, Mário da Silva Brito, Wilson Martins e o Autor. Capa de Rogério Meier. 396 p. Estudos de poesia brasileira. Coimbra: Almedina, 1985. Pref. do Autor.386 p.  A Crítica e o romance de 30 no Nordeste. Rio de Janeiro: Atheneu Cultural, 1990. Orelha de Pedro Paulo Montenegro.136 p. Publicado inicialmente em O Romance de 30 do Nordeste. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 1983. Organização de Pedro Paulo Montenegro. 212 p.
 

A Crítica e o princípio do prazer. Goiânia: UFG, 1995. Estudos Goianos, v. III. Óleo por: Waldemar Dias da Cunha. Capa de Laerte Araújo Pereira. 446 p.  A Escrituração da escrita. Petrópolis: Vozes, 1996. 2ª ed. Idem, 2001.440 p. Intenções de Ofício (Sobre Poesia). Florianópolis: Museu / Arquivo da Poesia Manuscrita. 1998. [ 20 p].  Vanguardia latinoamericana. Co-autoria de Klaus Müller-Bergh (University of Illinois at Chicago). Madri: Iberoamericana, 2000. 5 v. Capa de Carlos Pérez Casanova. Já saíram os Tomos I [México y América Central], 2000, 360 p.; tomo II [Caribe. Antillas Mayores y Menores], 2002, 286 p.; tomo III  [Venezuela e Colombia], 2004, 270 p.;  IV [Equador, Peru e Bolivia], 2005, 352 p.  Contramargem. Rio de Janeiro: Loyola / PUC-Rio, 2002. Prêmio Juca Pato (Intelectual do Ano 2002), 376 p. Sortilégio da criação. Discurso de posse e de recepção [Nelson Mello e Souza] na Academia Brasileira de Filosofia. Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 2005. 76 p. Contramargem — II. Goiânia: Editora da Universidade Católica de Goiás, 2009. O Mito camoniano. (A sair) Entrevista sobre poesia. Rio de Janeiro: Galo Branco, 2009.
Discursos paralelos:  Prefácios escritos pro GMT, em organização.] Memórias entrevistas (O livro das Entrevistas), a sair. 
 

Em  Colaboração:

   
Enciclopédia dos municípios brasileiros. Org. de  Rio de Janeiro: IBGE, 1965. v. XXXV, 456 p. Antologia da literatura brasileira. Coordenação. Montevidéu: ICUB, 1967. v. 1 Prosa, 216 p. Gonçalves Dias (Antologia). Planejamento. Montevidéu: ICUB, 1967, 74 p. Seleta em prosa e verso de Carlos Drummond de Andrade. Textos escolhidos por CDA. Introdução, notas e estudos. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1971. Capa de Gian Calvi. (Col. Brasil Jovem). 228 p.10ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1995.240 p. Seleta de Orígenes Lessa. Seleção, estudos e notas. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1973. Capa de Gian Calvi. (Col.. Brasil Jovem), 198 p. Seleta de Bernardo Élis. Seleção e estudo final. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1974. Capa de Gian Calvi. (Col. Brasil Jovem), 180 p.
 

Tristão de Athayde: Teoria, Crítica e História Literária. Seleção, introdução e notas. Rio de Janeiro: Livros Téc. e Científicos / INL, 1980. (Biblioteca Universitária Brasileira), 594 p.  Poetas goianos – I; Século XIX. Seleção, estudos e notas. Goiânia: Universidade Católica de Goiás, 1984. Capa de José Eurípedes Rosa, 352 p.  Prefácios de romances brasileiros. Organizada junto com Ir. Elvo Clemente, Heda Maciel Caminha e Alice Terezinha Campos Moreira. Porto Alegre: Acadêmica, 1986, 234 p. “Se souberas falar, também falaras".  Antologia de Gregório de Matos. Lisboa: Imprensa Nacional  — Casa da Moeda, 1989, 424 p. Os Melhores poemas de Jorge de Lima. Seleção e prefácio. São Paulo: Global, 1994, 192 p. 2ª ed. Idem, 2001, 192 p.  Poesia completa, de Augusto Frederico Schmidt. Prefácio. Rio de Janeiro: Topbook, 1995, 696 p.  Os Melhores contos de Bernardo Élis. Seleção, introd. e organização. São Paulo: Global, 1995, 176 p. 2ª ed. Idem, 2001, 176 p. Tropas e boiadas, de Hugo de Carvalho Ramos. 8ª ed. Organização, introdução e notas. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 1997. Capa de Omar Souto, 168 p.  Poesia completa, de Carlos Drummond de Andrade. Volume único. Fixação de textos e notas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2001, 1602 p. Há também a Poesia Completa, feita para a comemoração do Centenário. Rio de Janeiro: Aguilar / Bradesco Seguros, 2001,  II v: 1600 p. “O caminho que se bifurca”, Introdução às cartas de João Cabral de Melo Neto a Ledo Ivo, por G.M.T., em E agora adeus (Correspondência para Ledo Ivo. São Paulo: Instituto Moreira Sales, 2007.
 

 Prefácios; Orelhas; Contracapas; Entrevistas; Conferência: [Cf. Curriculum Vitae]

Discografia:
 

O Jogo, musicado por José Eduardo Morais. In: BARRA, Marcelo, MORAIS, José Eduardo. Coisas tão nossas. Rio de Janeiro: Polygram, 1981. LP.; Viola goiana, musicado por Fernando Perillo. In: PERILLO, Fernando. Sinal de vida. Produção de José Eduardo Morais. Goiânia: Flor do Cerrado, 1983. LP. Recado, musicado por José Eduardo Morais. In: BARRA, Marcelo, MORAIS, José Eduardo. Recado. Rio de Janeiro: Polygram, 1984. LP. Acaso, musicado por Fernando Perillo e Bororó. In: PERILLO, Fernando. O Outro lado da lua produção José Eduardo Morais, Rio de Janeiro: Multi Studio, 1987. LP. Viola goiana, musicado por Fernando Perillo. In: BARRA, Marcelo. Somos Goiás. Goiânia: Barra Produções, 1993. CD. Viagem, À Margem, Rondó, O Jogo, Soneto, O Barco, A Noite, Eternidade, A Raiz da Fala, Redescoberta, Os Arrozais e O Ciclo, musicados por Ita K. In: KEIBER, Ita. O Canto da fala. Santa Rosa, RS: JTEC, 1998. CD. Pavloviana, musicado por Dico KRIBER.. O Canto da fala. Santa Rosa, RS: JTEC, 1998. Currículo, Declinação, Flautim e Despojamento, musicados por Ita K e Dico Keiber. In: KEIBER, Ita e Dico.  Cinco poemas musicais. Brasília, DF: Compact Disc, 2001. CD.
 

No Escuro da pronúncia. 56 poemas em CD ditos pelo Autor. Introdução ao encarte de Maria Luzia Sisterolli. Goiânia: Agepel, 2001. Nova edição com 70 poemas. Goiânia: Instituto Casa Brasil de Cultura, 2009. Pra Goiandira, musicado por Marcelo  BARRA. Goiás. Goiânia, Música Goiana, 2001. Parlenda, musicado por Delayne BRASIL. Nota no verso. Rio de Janeiro: Compact Disc, 2003.  Inspiração, musicado por Pedro Luís e cantado por Ney Matogrosso em Vagabundo. Rio de Janeiro: Universal Music, 2004. No Araguaia, musicado por Marcelo Barra, 2009. Feitiço, musicado por Andressa Nascimento (Euterpe), no CD Batida brasileira. Boa Vista, RR: FUNARTE, 2009. 
                                                                  

Obras Sobre o Autor:
    

 Estudos, Teses  e  Dissertações:
 

FERNANDES, José. O Poeta da linguagem. Rio de Janeiro: Presença, 1983. 158 p.. O selo de Gilberto Mendonça Teles. Cadernos de Letras, Cadernos de Pesquisa do ICHL,  Goiânia, nº 9, p. 6-38. (Série Literatura Goiana). Número Monográfico. Goiânia: UFG, 1989; A  Palavra. FERNANDES, José. Dimensões da literatura goiana. Goiânia: Ceme, 1992. 156 p;  O Novo no Velho. In: FERNANDES, José.. O Poema visual (Literatura do Imaginário Esotérico da Antigüidade ao Século XX). Petrópolis, RJ: Vozes, 1996. 246 p.;  Os Arcanos da Modernidade. In: FERNANDES, José. O Poema visual (Literatura do Imaginário Esotérico da Antigüidade ao Século XX). Petrópolis, RJ: Vozes, 1996. 246 p. ; O selo do poeta. Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 2005. 352 p. [Contém a 2ª ed. de O poeta da linguagem e outros ensaios.]
DENÓFRIO, Darcy França. O Poema do poema. Rio de Janeiro: Presença, 1984. 216 p. Dissertação   de Mestrado;  Poesia contemporânea GMT: o regresso às origens. Porto Alegre: Acadêmica, 1987. 92 p.; O luminoso tetragrama de Hora Aberta. Caderno de Letras, Cadernos de Pesquisa do ICHL, Goiânia, nº 7, p. 4-48. (Série Literatura Goiana). Número Monográfico. Goiânia: UFG, 1988. avra dos goiases. Gilberto & Miguel. Goiânia: Fundação Cultural Pedro Ludovico, 1997. 133 p. Prêmio Bolsa de Publicações Cora Coralina da Fundação Cultural Pedro Ludovico Teixeira, em 1996.; O redemoinho do lírico. Ensaios sobre a poesia de Gilberto Mendonça Teles. Petrópolis: Vozes, 2005. 370 p. 

FILOMENA, Deolinda. No Rasto das nuvens. Lisboa: Lousanense, 1985. 76 p.UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Gilberto:30 anos de poesia. Goiân.:UCG, 1986. 142 p. VIANA, Dulce Maria (org.). Poesia & crítica. Antologia de Textos Críticos sobre a Poesia de Gilberto Mendonça Teles. Goiânia: Secretaria de Cultura de Goiás, 1987. 712 p. Prêmio da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro. ANAIS DO V SEMINÁRIO DE CRÍTICA LITERÁRIA E IV SEMINÁRIO DE CRÍTICA DO RIO GRANDE DO SUL, com uma parte de homenagens aos 30 anos de poesia de GMT. Porto Alegre: PUC-RS, 1987. Artigos de: HILL, Telênia. A poetização da existência em Plural de Nuvens, p. 65-73. (Prefácio. Plural de nuvens. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1989) e de FERNANDES, José. Arte e manhas de um poeta plural, p. 75-93.CALLADO, Tereza de Castro. Uma Nova ordenação do real na Poética de Plural de Nuvens. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 1991. Dissertação de Mestrado. 181 p.LIMA, Maria de Fátima Gonçalves. O Signo de Eros na poesia de Gilberto Mendonça Teles. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 1992. Dissertação de Mestrado. 202 p. Prêmio Fundação Jayme Câmara, de Goiânia. Goiânia: Kelps, 2005. 140 p.;

VASCONCELOS, Cléa Ferreira. Gilberto Mendonça Teles: crítica e história Literária. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 1992. Dissertação de Mestrado. 89 p.; BARROS, Marília Núbile. De Carnaval a carnis levamen (Estudo da poesia de Gilberto Mendonça Teles). Rio de Janeiro: Universo, 1998. Prêmio União Brasileira de Escritores de Goiás, 1983. 140 p.; SISTEROLLI, Maria Luzia. Da Lira ao ludus: Travessia. São Paulo: Annablume, 1998. 232 p. Dissertação de Mestrado.; Os Álibis da Hora aberta. Rio de Janeiro: Galo Branco, 222 p.Tese de Doutorado; TURCHI, Zaíra. A Contraluz da Fusão Lírica. In: TURCHI, Zaíra. Literatura e antropologia do imaginário: uma mitocrítica dos gêneros literários. Tese de Doutorado, PUC-RS, 1999. 332 p.; MORAES, Emanuel de. Amor e vida na poesia de Gilberto Mendonça Teles. Rio de Janeiro: Galo Branco, 1999. 132 p.; ARAÚJO, Waldenides Cabral de. Das margens do corpo ao corpo de linguagem:  a incorporação      na poética de Gilberto Mendonça Teles. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1999. Dissertação de Mestrado. 136 p. Rio de Janeiro: Galo Branco, 2009;

CENTRO ACADÊMICO DO DEPARTAMENTO DELETRAS DA PUC-RIO. Gilberto: 40 Anos de Poesia. Rio de Janeiro: Galo Branco, 1999. 248 p. ROSSI, Carmelita de Mello. Uma leitura por Goiás: A Sa(o)ciologia de Gilberto Mendonça Teles. Universidade Federal de Goiás, 2002. Dissertação de Mestrado. 112 p. BRAGA, Jurema Coutinho. Tradição e vanguarda na Poesia de Gilberto Mendonça Teles. Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, 2004. Dissertação de Mestrado. 145 p. SALES, Luciana Netto de. As Janelas do invisível:  Uma leitura  de Álibis, de Gilberto Mendonça Teles. Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, 2005. Dissertação de Mestrado. 108 p. Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 2006. 220 p. [?] MACHADO, Neuza. Criação poética: Tema e Reflexão sobre a obra poética de Gilberto Mendonça Teles. Rio de Janeiro: Nmachado, 2005. 88 p. VÁRIOS. A Plumagem dos nomes / Gilberto: 50 Anos de Literatura. Goiânia:  Kelps / Secretaria Municipal de Cultura.  812 p.
                                                            

 Homenagens:
                                                                                         

Prêmios:  
                                                             

1.1. A  Livros de Poemas:


1956 — Félix de Bulhões, da Academia Goiana de Letras, para  Estrela-d'alva.
1958 — Hugo de Carvalho Ramos, da Prefeitura Municipal de Goiânia,  para Planície.
1961 — Leo Lynce, da União Brasileira de Escritores – Seção de Goiás, para Fábula de fogo.
1962 — Álvares de Azevedo, da Academia Paulista de Letras para Pássaro de pedra.
1971 — Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, para A raiz da fala. [Ainda inédito.]
1972 — Secretaria de Educação e Cultura do Distrito Federal, do V Encontro Nacional de Escritores (1970), para A raiz da fala
1976 — Banco Bandeirantes, da Sociedade Amigas da Cultura, Belo Horizonte, para Arte de  armar.
1978 — Brasília de Poesia, do XII Encontro Nacional dos Escritores, para  Arte de armar.     
1987 — Cassiano Ricardo do Clube de Poesia de São Paulo, para Hora aberta.
1989 — Machado de Assis [Conjunto de Obras], da Academia Brasileira de Letras, para Hora aberta [3ª  edição].
2003 — Troféu Juca Pato, da União Brasileira de Escritores, de São Paulo, patrocinadado  pela Folha de S. Paulo, em 13.10.2003.
         — Troféu Plínio Doyle, da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro, para Hora aberta [4ª edição].
         —  Troféu Papyrus, da Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, para Hora aberta [4ª edição].
                                                       

1.2. A Livros de Ensaios / Crítica:


1964 — Prêmio Universidade Federal de Goiás, para  A  poesia em Goiás.
1970 — Menção Honrosa do PEN Club de São Paulo, para  O conto brasileiro em Goiás
         —.Prêmio Sílvio Romero, da Academia Brasileira de Letras, para Drummond – a estilística da repetição.
1973 —.Prêmio IV Centenário de Os Lusíadas, para Camões e a poesia brasileira.
         — Prêmio Fundação Cultural do Distrito Federal, do VIII Encontro Nacional de Escritores, para Camões e a poesia brasileira. 
1974 — Menção Honrosa do Instituto Nacional do Livro , para Camões e a poesia brasileira.
2003 —Eleito em 31.07 O Intelectual do Ano 2002 [Troféu Juca Pato], título dado pela União Brasileira de Escritores de São Paulo e  Folha de S. Paulo pelo livro Contramargem.

                                                                                     

 2. Distinções:

     
1955 — Homenagem da Associação Brasileira de Escritores, de Goiás, pela publicação de   Alvorada.
1962 — Eleito para a Academia Goiana de Letras e para o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás.
1964 — Homenagem da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Federal de Goiás pelo lançamento de A Poesia em Goiás.
         — Diploma de Honra ao Mérito, da Faculdade de Filosofia da Universidade Católica de Goiás.
1967 — Homenagem da Asociación Estudantil Brasil-Uruguay, em Montevidéu.
1970 — Diploma de Mérito Cultural, da União Brasileira de Escritores,  de Goiás.
1971 — Diploma de Mérito Cultural, da União Brasileira de Escritores,  de Goiás.
1973 — Homenagem de O Popular, Goiânia, pela "dilatação das fronteiras culturais do Estado".
         —  Eleito para a Academia Brasileira de Filologia.
1976 — Medalha Mérito Filológico Oscar Nobiling, da Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, no Rio de Janeiro.
1979 —  Eleito Príncipe dos Poetas Goianos (IV),pela Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás           
         —  Diploma do Instituto Lusíada do Ceará  "pelos significativos serviços prestados às atividades culturais da  Secretaria de Educação do Governo do Ceará".
        —  Diploma e Medalha de Honra ao Mérito, da Universidade Católica de Goiás, Goiânia, "pelo seu testemunho claro e autêntico de serviço solidário, participando do bem que a universidade vem realizando, na busca da verdade e na fidelidade à igreja".
1980 — Troféu Tiokô, Especial, da União Brasileira de Escritores de Goiás.
1981 —  Medalha Cidade de Fortaleza, da Câmara Municipal de Fortaleza.
           — Eleito para a Academia Carioca de Letras.
1982 —  Diploma de Personalidade Cultural, da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro.
1983 — Presidente de Honra do VIII Congresso Nacional de Estudos de Lingüística e Literatura, no Rio de Janeiro.
1984 — Título de Cidadão Goianiense, da Câmara Municipal de Goiânia.
1985 — Homenagem aos 30 anos de poesia, do Centro de Cultura da Região Centro Oeste, Brasília.
1986 — Homenagem do V Seminário Brasileiro de Crítica Literária, da PUC-RS, Porto Alegre, pelos 30 anos de poesia.
1987 —  Condecoração da Ordem do Infante Dom Henrique, no grau de Comendador, do Governo de Portugal
          —  Homenagem do II Congresso de Literatura Goiana da Universidade Federal de Goiás.
          —  Diploma de Honra ao Mérito da Universidade Católica de Goiás.
1992 — Concurso Nacional “Gilberto Mendonça Teles de Poesia”, promovido pela União Brasileira de Escritores de Goiás.
1995 —  Homenagem do Centro Acadêmico do Depart. de Letras da PUC-RJ pelos 40 anos de poesia.
1996 —  Título Honorífico da Câmara Municipal de Bela Vista de Goiás.
          —  Professor Honoris Causa, da Universidade Federal do Ceará.
1997 —  Medalha Carlos Drummond de Andrade, da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro.
1998 —  Medalha de Mérito Cruz e Sousa, do Governo de Santa Catarina.
          — Eleito para a Academia de Ciências de Lisboa.
1999 —  Publicação de Gilberto: 40 Anos de Poesia. Rio de Janeiro: PUC-Rio/ Edições Galo Branco.
2000 —  Eleito para a Academia Brasileira de Filosofia.
2001 —  Sócio Benemérito do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás.
         —  Prêmio Sexagésimo Aniversário da PUC-Rio.
2002 —  Homenagem da Associação São José nos 106 anos da cidade de Bela Vista de Goiás.
         —  Membro do Comité de Parrainage da revista Sigila: Paris, Gris-France.
         — Membro do Consejo Editorial da revista Estudios Portugueses-1: Salamanca (Espanha):  Luso-Española de Ediciones.
         — Membro do Comité Scientifique International da revista Isis, da Univesidade de Grenoble (França).
         — Medalha Centenário Carlos Drummond de Andrade, da União Braasileira de Escritores do Rio de Janeiro, em 20 de setembro na ABL.
         — Comenda Colemar Natal e Silva, da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, "Como personalidade que projeta Goiás, nacional e internacionalmente".
         — Diretor das coleções O Melhor do Conto Brasileiro e O Melhor da Poesia Brasileira em cada Estado do Brasil. Joinville, SC, Sucesso Pocket
         — Medalha Antônio Houaiss, do Sindicato dos Escritores do Estado do Rio de Janeiro e Casa  de Cultura Lima Barreto, em 13 de dezembro.
2003 — Eleito Intelectual do Ano 2002, em 31 de julho, recebendo o troféu Juca Pato, da União   de Brasileira de Escritores de São Paulo e da  Folha de S. Paulo,  em 13 de outubro.    
         —  Prêmio Plínio Doyle, da União Brasileira dos Escritores do Rio de Janeiro, pelo livro Hora Aberta, em 31 de outubro .
         — Homenagem do Senador  DEMÓSTENES TORRES, no  Senado Federal, pelo Troféu Juca Pato - Intelectual do Ano, em 14 de agosto.
         — Homenagem no XVII Salão "Psiu Poético", do Centro Cultural de Montes Claros, MG, em 07 de outubro.
         — Homenagem da Academia Urutaína de Letras, Artes e Ciências "Marília de Dirceu Vieira", de Urutaí, GO , com o "Prêmio Nacional de Poesia Gilberto Mendonça Teles, em 2003.
         — Homenagem pelo troféu Juca Pato, em "Poesia em Festa", no V Festival Carioca de Poesia da APPERJ,  Rio de Janeiro, 17 de novembro.
         — Troféu Papyrus, dado a Hora Aberta pela Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás, Goiânia, em 09 de novembro. .
         — Eleito para o Conselho Fiscal do Sindicato dos Escritores do Estado do Rio de Janeiro, para o triênio 2001/2004.
         — Troféu Poeterê como Personalidade Poética, no III Poeterê da Fundação Educacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis, RJ, em 22 de novembro. 
          — Troféu  Tiokô, dado pela União Brasileira de Escritores de Goiás, em 9 de novembro.
2004 —  Comenda da Ordem do Mérito Anhangüera,  do Governo de Goiás, em 26 de julho.
2005 —  Troféu Honra ao Mérito, da Editora Kelps  e Leart Distribuidora, na XII Bienal do Livro do Rio de Janeiro.
          — Troféu Aimberê  do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, em  17 de novembro.
         — Título de Professor Emérito pela Universidade Federal de Goiá, em 9 de dezembro.
         — Comenda Veiga Valle, da Organização Vilaboense de Artes e Tradições, em 17 de dezembro.
         —  Homenagem pelos 50 anos de Poesia. Cf. Revista  Poesia para todos:Rio de Janeiro, nº 7,  dez.embro. 
2006 —  Sócio Honorário da Academia Belavistense de Letras e Artes, em 4 de março.
          —  Título de Professor Emérito da PUC-Rio, em 17 de maio.
         —  Membro Honorário da Academia Brasileira de Filologia, em 20 de maio.
         — Medalha de Comemoração dos 60 anos da PUC-Rio, em 20 de maio.
2007 —  Revista Limites, da Universidade da Extremadura, Cáceres, Espanha [O 1º nº é dedicado a GMT] dedicado]
         — A Plumagem dos nomes: Gilberto, 50 anos de literatura. Org. de Eliane Vasconcellos. Goiânia / Secretaria Municipal de Cultura. 812 p.  Fotos e ilustrações. Capa de Alexandre Brum. Goiânia
         —   Os 100 mais influentes de Goiás. Seleção do Diário da Manhã, Goiânia, 7 de agosto.
         —  Mérito Editorial da Universidade Católica de Goiás, pelo livro O conto brasileiro em Goiás,—   Os melhores poemas de Gilberto Mendonça Teles, em Vestiletras, de O Popular. Goiânia, 3
      de julho, 9 de julho e 17 de julho de 2007. Org. de LIMA, Maria de Fátima Gonçalves
2008 — Membro da “Coleção Linguagens” da UNAMA (Universidade da Amazônia).
         — Membro do Conselho Editorial da revista Renovarte. Rio de Janeiro, UBE.             
         — Apresentado pelo Reitor da Universidade Federal de Ouro Preto, MG, para concorrer aos Prêmios FCW (Fundação Conrado Wessel), 2007 de Ciência e Cultura, de São Paulo.
          — Medalha Peregrijno Júnior da Diretoria da UBE do Rio. Rio de Janeiro.
         — Medalha Jorge Amado pelos relevantes serviços à UBE, Rio de Janeiro, no seu Jubileu de Ouro.  
         — Troféu RIO (Personalidade Cultural de 2008). Eleição patrocinada pela UBE-Rio.
         — Homenagem da Université Charles-de-Gaule, Lille 3, França, em 15 de dezembro.