Nasceu em Alfenas - Minas Gerais em 15 de janeiro de 1938. Filho de Antônio Moreira e Olívia Moreira. É casado com Marília Teixeira Sampaio Moreira. Filhos: José Paulo Teixeira Moreira, médico, casado com Juliana Costa Moreira, biomédica; Hélio Moreira Júnior, médico, casado com Larissa Ribeiro de Freitas Moreira,  administradora de empresas.Ana Paula Teixeira Moreira, médica, casada com Antonio Rosário Leite Filho, médico - Netos: Pedro Costa Moreira, Luiz Fernando Costa Moreira, Rafaela Sampaio de Freitas; Moreira, Laura de Freitas Moreira, Antonio Leite Neto, João Paulo Moreira Leite e Marília Teixeira Moreira Leite. É Médico e Professor Universitário (aposentado), formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná, em 1964. Especialista em Coloproctologia e Cirurgia do Aparelho Digestivo. É  presidente da Academia Goiana de Letras - Goiás.


Cursos de Pós-Graduação:

Residência Médica - Hospital Central da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo - 1965/1966.
Curso de Pós-Graduação: Saint Mark's Hospital - Londres - Inglaterra – maio a outubro de 1972

Exercício ou  Função de Magistério:

• Professor Titular do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás, 1988-2008
• Chefe do Serviço de Coloproctologia do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina  da  UFG – 1985 / 2008
• Doutor em Medicina em 1972 - Tese de Doutorado em Coloproctologia defendida na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás.

Cargos em Setores de Ensino:

• Curador da Universidade Federal de Goiás e Membro de 10 Comissões de Ensino da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás;
• Professor-Visitante convidado do Serviço de Coloproctologia do Humana Medical City Hospital, em Dallas, USA, no período de maio a julho de 1993.

- Participação em Bancas ou Comissões Examinadoras de Teses e Concursos
• Membro de bancas julgadoras de Teses de Mestrado e Doutorado e Concursos realizados em Faculdades Brasileiras, tendo atendido a convocação de 18 Faculdades.

- Atividade Administrativa
• Diretor Executivo da Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás – 2003 a 2007
• Membro do Conselho Fiscal da UNICRED – 2004-2008
• Membro do Conselho Administrativo da UNICRED - 2008


Trabalhos Científicos Publicados:

• Como autor e co-autor, tem publicado trabalhos científicos em revistas científicas nacionais e estrangeiras, somando o total de 157 participações.
• Como autor de capítulos em livros técnico-científicos, participou de 34
• Publicações nacionais e internacionais, dando-se destaque aos estudos sobre Doença de Chagas - Megacolon Chagásico, Câncer do Colon e Reto, Doença Diverticular do Colon, Colostomia Continente e Doença Inflamatória Intestinal.

Livros Científicos Publicados:

• Hemorróidas - Manual para Pacientes;
• Atualização em Coloproctologia  - Editora Escaleno - 1992;
• Conceitos em Coloproctologia  - Editora Escaleno - 1993;
• Atualidade em Coloproctologia - Editora Byk - em 1996

Atividades de Editoração - no Brasil e Exterior:

Como Membro de Comissões de Redação e de Conselhos Editoriais de Revistas Científicas brasileiras e estrangeiras, tem atuado desde 1989 até a presente data.
Revistas:
 

• Revista Goiana de Medicina (foi Editor Chefe por um período de 10 anos)
• Revista Italiana de Coloproctologia
• Revista Brasileira de Coloproctologia.
• Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
• Acta Cirúrgica Brasileira.
• Revista Catarinense de Medicina.
• Revista Chilena de Coloproctologia
• Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
• Revista da Academia Goiana de Medicina


 Autor  de Três Novas Técnicas Cirúrgicas:

• Técnicas  HM para Volvo de Sigmóide 
• Colostomia Continente
• Técnica de Preparo Intraoperatório dos Colos

Participação em Congressos Médicos, Jornadas ou Similares:

Participou de 272 Congressos Nacionais e 75 Internacionais – participação efetiva como Conferencista, Expositor e Debatedor em Mesas Redondas, Simpósios, autor de Temas Livres e outros.

Láureas e Prêmios:

Foi distinguido com 21 láureas e prêmios oferecidos por Sociedades Científicas e Culturais, e entidades governamentais, destacando-se:

• Prêmio Pitanga Santos (melhor Trabalho Nacional, oferecido pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia) - 1974.
• Título de "Doutor Honoris Causa" - outorgado pela Universidade de Alfenas - UNIFENAS -  Alfenas, (MG)  agosto de 1989.
• Membro Fundador da Sociedade Paraguaia de Coloproctologia
• "Membro Honorário" - das Sociedades Argentina, Paraguaia , Venezuelana e Chilena de 
      Coloproctologia - 1992 / 1993 / 1995 / 1999 e da Sociedade Chilena de Cirurgiões.
• "Miembro Emérito de la Coloproctologia Latinoamericana - Santiago do Chile, 31 de outubro de 1999.
• “Mestre Latino Americano de Cirurgia”

Membro de Sociedades Científicas:

Membro de doze Sociedades Científicas Nacionais e 5 Internacionais, tem participado ativamente de suas Diretorias, destacando-se:

• Mestre do Capítulo de Goiás do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, por três gestões: 1977 a 1979, 1987 a 1989 e 1990 a 1992
• Presidente da Sociedade Brasileira de  Coloproctologia - 1989 a 1990.
• Vice-Presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - Regional do Centro-Oeste - por quatro gestões - 1990 a 1992, 1992 a 1995, 2002 a 2004 e 2004 a 2006.
• Secretário Geral da Associacion Latinoamericana de Coloproctologia - 1991 a 1993.
• Presidente da International Society of University Colon and Rectal Surgeons - gestão 1996 a 1998 -  Entidade que congrega médicos coloproctologistas de 52 países.

Organização de Congressos ou Outras Reuniões Científicas:

Organizou e participou da Comissão Organizadora de 72 eventos médicos nacionais e internacionais, destacando-se:
• Idealizador e Coordenador do Curso Anual de Clínica e Cirurgia do Aparelho Digestivo, realizado em Goiânia desde 1987 até a presente data;
• Presidente do XXXIX Congresso Brasileiro de Coloproctologia, realizado na Pousada do Rio Quente - GO , no período de 20 a 24 de outubro de 1990.
• Membro do Comitê Organizador do Programa Científico  dos Congressos da International Society of University Colon & Rectal Surgeons, desde 1992, até a presente data.
• Representante do Brasil junto à Comissão  Organizadora do XIII Congresso Latino Americano de Coloproctologia realizado de 19 a 23 de 1993 na Ilha de Marguerita, Venezuela.
• Presidente do VII Congresso Nacional do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva, realizado em Goiânia - GO., no período de  24 a 30 de novembro de 1996.
• Coordenador Geral do 54º Congresso Brasileiro de Coloproctologia – 08 a 11 de outubro de 2005 – Goiânia – GO.

Atividades Extra Profissionais:

• Maçonaria:
• Membro nato e emérito da Loja Maçônica Asilo da Acácia .
• Grande Secretário de Assistência e Previdência do Grande Oriente do  Estado de Goiás - 1983.
• Conselheiro do Grande Oriente do Estado de Goiás de 1986 a 1996
• Título de Distinção Maçônica, concedido pelos relevantes serviços prestados ao Grande Oriente do Estado de Goiás – Ato nº 102/99, 02 de junho de 1999
• Presidente do Conselho de Educação e Cultura do Grande Oriente do Estado de Goiás- 1996/2002
• Membro Honorário das Lojas Maçônicas:
• Justiça e Lealdade de Anápolis - Goiás;
• Estrela Rioverdense - Rio Verde - Goiás.
• Grande Benemérito do Grande Oriente do Estado de Goiás.
• Título Honorífico “Honra ao Mérito Maçônico Gabriel Elias Neto”, outorgado pela Sublime Assembléia Legislativa da Grande Loja Maçônica do Estado de Goiás, em 29 de março de 2003.
• Membro da Grand Representative Commission do Grande Oriente do Brasil,  “Garante da Amizade”, junto à Grand Lodge of Free & Accepted Masons of Ohio – Ohio, USA, desde setembro de 2002.
• Membro do Conselho Federal do Grande Oriente do Brasil – Brasília

• Associação de Ostomizados de Goiás

Fundador e Membro da Equipe Multiprofissional da Associação de  Ostomizados de Goiás, fundada em abril de 1980, entidade que promove assistência médica, social e psicológica ao ostomizado, hoje com sede própria, atendendo cerca de 700 membros associados, oriundos de todo o Estado de Goiás e de alguns Estados vizinhos. 

• Participação na Diretoria da UNICRED – Cooperativa Financeira de Médicos.

1. Membro do Conselho Fiscal da UNICRED Centro-Brasileira – Gestão 2004 e 2007
2. Membro do Conselho Fiscal da UNICRED – Brasil Central – Gestão 2005
3. Membro do Conselho Fiscal da UNICRED Centro-Brasileira – Gestão 2007
4. Membro do Conselho Administração da UNICRED Centro-Brasileira – Gestão 2008 até 2012

• Títulos Honoríficos

• *Título  “Honorífico de Cidadão Goianiense”, pelo  Decreto  Legislativo nº. 007, de 10 de  maio 1994”, da Câmara de Vereadores do Município de Goiânia.
• Título "Honorífico de Cidadão Goiano", pela Lei no. 13.409, de 24 de dezembro de 1998, da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás.
• “Grau de Grande Oficial”, outorgado pelo Governo de Estado de Goiás – 2005
• “Honra ao Mérito”, outorgado pela Câmara Municipal de Alfenas - MG

• Exercício de Cargo ou Função em Clubes Recreativos.

Participou em várias gestões como Conselheiro, Secretário e Vice-Presidente do Country Clube de Goiás, Jóquei Clube de Goiás e Goiânia Esporte Clube.


1.Literatura:

1.1 Filiação a entidades culturais:

• Academia Goiana de Letras - Presidente, gestão 2009/2011
• Academia Goiana de Medicina
• Academia Goiana Maçônica de Letras
• Academia Brasileira Maçônica de Letras
• Sociedade Brasileira de Médicos Escritores
• Instituto Histórico e Geográfico de Goiás
• Sociedade Brasileira de História da Medicina
• Academia Nacional de Medicina
• Membro Correspondente da Academia Cachoeirense de Letras

1.2 Publicações:

Tem publicado mais de uma centena de Artigos, Crônicas e Estudos em vários órgãos da imprensa de Goiás (O Popular, Diário da Manhã, Revista do Country Clube de Goiás, Revista da Arquidiocese de Goiânia, Jornal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da UFG, Jornal de Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás, Jornal das Entidades Médicas,  Jornal da Associação Médica de Goiás) e de outros Estados (Jornal dos Lagos – Alfenas – MG), destacando-se: 

• Estudos sobre a Maçonaria:

• Maçonaria na Inglaterra
• Amadeus Wolfgang Mozart: A Música e a Maçonaria - Duas Esferas Concêntricas na Vida do Compositor
• O Maçom como Profissional
• O Maçom como Cidadão
• Mozart – A flauta mágica e a maçonaria
• A Escada de Jacob
• O pensamento filosófico da maçonaria
• A maçonaria e sua estreita relação com o homem perfeito
• A maçonaria e a independência americana
• Presença de Deus nas Lojas Maçônicas
• Couto de Magalhães discute, em 1876, o cisma entre a Igreja Católica e a Maçonaria

- Proferiu várias conferências literárias sobre assuntos da Ordem Maçônica, em diversas Lojas Maçônicas do Estado de Goiás e de outros Estados.


Crônicas, Artigos e Estudos:


o “Deixe-me contar enquanto me lembro” -  coletânea de crônicas que evocam o seu passado no pequeno lugarejo de Gaspar Lopes, sul de Minas Gerais, onde nasceu:

“Rádio Cultura de Alfenas”, “Margarida”, “Folia de Reis”, “Brasil Futebol Clube”, “Rádio
Marconi”, “Nossos  vizinhos”, ”Campinho”, “Alfenense Futebol Clube”, “Tio Geraldo
Damasceno”, “Banco Nacional”, “Carta ao Batuque meu amigo de infância”, Gaspar Lopes, Ah, Gaspar Lopes!”, “Viagem de Alfenas a São Paulo”, “Golpe de sorte”, “Hoje tem Baile; Onde?”, “Carioca em Gaspar Lopes”, “José Barbosa da Costa, Sr. Zequita Barbosa”, “Jogo em Areado”, “Paçoca em Gaspar Lopes”, “Gaspar Lopes e os gasparlopenses  (de outrora...), “Bons tempos aqueles!”,   “Brincar de artista”, “Brasil Futebol Clube”.

Crônicas sobre o seu cotidiano de Médico e Professor Universitário:
“A última aula do curso”, “Diário de um paciente - Humanização no relacionamento com os pacientes”, “Dom Fernando Gomes dos Santos - Testemunho de um Cirurgião”, “A saúde, o  médico  e  a  família”, “Associação  de  Ostomizados  de  Goiás  inaugura  Sede Própria”, “Saúde Pública no Brasil – Há solução?”, “Minha Sala na Faculdade”, “A ética e meus alunos da Faculdade de Medicina”, “O médico e o paciente em fase terminal da vida”

Impressões de viagens:

“Impressões de uma viagem a Capri e Anacari, refúgio de Axel Muthe”, “Um Pub Londrino”, “London, London”, “Londres, inesquecível Londres!”, “Por que dobram os sinos de Seul?”
“Não quero guerrear, quero é chorar!” I, “Não quero guerrear, quero é chorar! II”, “Não quero guerrear, quero é chorar! III”, “Adeus Seul, foi bom te conhecer! (Annyonghi kaseyo Seoul, mannaseo bankabseomnida)”

Homenagens póstumas:

“Saudades de Oton Nascimento”, “Irmã Laura Chaer: quanta saudade!”, “Prof. Bittencourt, por que o senhor fez isto comigo?”, “Saudades do Dr. Hélio de Brito – Outubro de 1999”,  “Livreiro Paulo Araújo – Mecenas da cultura goiana”, “A Academia Goiana de Letras presta homenagem ao Dr. Altamiro de Moura Pacheco”

Dialogando com os filhos:

“Carta de Amor”, “Nossas rosas nossos filhos”, “Carta a uma estudante de Medicina da Unifenas”, “Carta a um formando de medicina”, “Paulete, quando você virá à Santa Tereza?”, “Viagem ao Tocantins”, “A maravilhosa lua do Tocantins”, “Diálogo com minha filha”

Fazenda Santa Tereza:

“Fazenda Santa Tereza”, “Visita do Sebastião Luiz”, “Esculturas da Sta. Tereza”, “Bom dia!”,
“Santa Tereza ... Outra vez”, “Escultores goianos nos jardins da Santa Tereza” 
  
Rio Araguaia:

“O rio Araguaia e o meu amigo “Grande Chefe”, “Banho de matrinchã para despistar esposa ciumenta - Aruanã, julho de 1996”,

Reminiscências:

“Tempos vividos – Curitiba”, “Volta ao passado”, “Depois do vendaval”, “Os tempos mudaram ou mudamos nós?”, “Encontro com a curva do tempo”, “É... O tempo passou!...” , “A moça mais bonita de Catalão”.

Pesquisas e Estudos:

“Viajando pelo sertão de Goiás no Século XIX - Resumo de Pesquisa”,
 Estudos sobre Sigmund Freud: “Viena no tempo de Sigmund Freud – I”, “Freud enfrenta a cidade de Viena – II”, “Freud inicia sua vida profissional –III”, “O nascimento da psicanálise – IV”, “Freud é aceito como catedrático da Universidade de Viena – V”, “Freud inicia sua autoanálise e a interpretação dos sonhos – VI”, “Berggasse, 19, Viena – Consultório de Freud –VII”, “Freud enuncia o complexo de Édipo”, “Freud escandaliza Viena – IX”, Á história sexual do indivíduo inicia com o seu nascimento”

Fatos e Leréias:

“Meu dentista”, “Bastião na Trindade (não por motivos religiosos!)”, “Você tem medo do candiru? Não? Cuidado! Você pode ficar sem o pênis (Carlos F. Von Martius, 1817)”, “Erramos o caminho!”, “Mutirão, muchirão, puchirão e traição (treição)”, “Ver não é o mesmo que enxergar”, “O que é pior, picada de cobra ou ferroada de marimbondo?”, “Folclore goiano”, “Jacinto da dona Jula e Maria Juruema”, “Aparecida, Floriano e o buraco negro”, “Festa no vilarejo”, “O amor é lindo!”, “Bastião e os cachorros”, “Medicina da roça”, “Segura a galinha”, “Batistão e Narandinha”, “Como Marmotinha conquistou o sogro”, “Pescaria na companhia dos peões”, “Amor de viúva deixou Zequita jururu”, “Colar de contas vermelhas”, “Leréias do Batistão – medo de lobisomem”, “Batistão apanhou de correião”,
“Bisbilhotando no armazém do Chico da Malvina”, “Bendito sertão de Goiás!”

Perscrutando na sua Biblioteca:

“Hannah Arendt e Martin Heidegger - História de um Amor quase impossível”, “Duelo da inteligência – Um advogado (Rui Barbosa) versus um médico (Ernesto Carneiro Ribeiro)”,
 

O romancista John Steinbeck brinca com a magia do poder das mulheres”, “15 de novembro de 1889 – a historia é sempre contada pelo vencedor”, “Porquê o poeta Olavo Bilac morreu solteiro”
 

“Golpe de Estado – É possível?”, “Presença de Hugo de Carvalho Ramos”, “Prof. Baltasar dos Reis”, “Muitos não são convidados para o baile!”, “Do Rio de Janeiro a Goiás – 1896 – A viagem era assim”,  “Ecos da 2ª. guerra mundial -  Pendores “carnaválicos”, 

“Elos da mesma corrente – Rosarita Fleury”, “Lenin, o ícone contestado”, “Bisbilhotando a correspondência alheia - Cartas de amor”, “Perfil de mulheres” , “Conselhos a Dostoievski”, “Discussões sobre o cotidiano em um café em Viena”,

“O lado esquerdo do rio Sena, efervescência cultural dos anos 1930-1950”, “Ama de leite, instituição brasileira?”, “Andre Gide e Oscar Wilde – Vítimas do preconceito”, “A Igreja Católica na voz de Alceu Amoroso Lima”,

Academia Goiana de Letras:

“Tertúlias na Academia Goiana de Letras – Machado de Assis foi poeta?”,  “Academia Goiana de Letras – 70 anos de labor cultural”


Outros:

“Gaspar Lopes, uma cidadezinha desconhecida”
 “Gaspar Lopes era muito mais bonito que Serrania!”
“Serrania venceu Gaspar Lopes! Será?”
 “Daqui de tão longe aplaudo o prefeito de Alfenas!”
 “Nós, os gasparlopenses, seremos agradecidos”
“Duas crianças na chuva”
 “Está sobrando cronista no Diário da Manhã!”
“Vinho à mesa. Bon appétit!”
 “Histórias em quadrinhos”
“O amor na idade madura”


Livros Publicados:

1. “Entre o Sonho e a Realidade – do Brasil dos Anos 60 à Rússia dos Anos 90”
Editora: Kelps, 2001 – 274p. - Memórias

2. “Couto de Magalhães – O Último Desbravador do Império”
 Editora: Kelps, 2005 – 270p. – Romance histórico

3.    “Vá disse-me ela, procure as estrelas do seu firmamento...” – Posse na Academia Goiana de Letras

4.    “Deixe-me contar enquanto me lembro” – Coletânea de crônicas

Premiações:

“Prêmio Goyazes, categoria Romance Eli Brasiliense”, ao livro “Couto de Magalhães – O Ültimo Desbravador do Império”, outorgado pela Academia Goiana de Letras, como o romance de destaque no ano 2005. Goiânia, 19 de dezembro de 2005.

 Blog: Hélio Moreira

 Crônica:

London, Londres; o tempo não passou!

Ainda no avião que trazia-nos de Seul, Hélio Junior e eu estabelecemos nosso plano a ser cumprido nesta semana que ficaríamos em Londres, com destaque para meu projeto de visitar os locais onde moraram, no século 19, alguns dos personagens do meu livro Couto de Magalhães – O último desbravador do Império.
Confesso que estava bastante emocionado com esta oportunidade, tendo em vista que nas pesquisas que realizara para escrever a biografia de Couto de Magalhães baseei, para falar sobre a sua permanência em Londres por quatro anos, no diário que ele deixou para a posteridade.
 

Tinha a expectativa, otimista, de reencontrar aqueles sítios, tendo em vista que o estilo de vida dos londrinos é no sentido de conservar e preservar o passado, inclusive com as mesmas numerações das casas, século após século.
 

Do aeroporto até o hotel, fomos de táxis, aliás, os mesmos que eu utilizava em 1972, época que Marília e eu vivemos ali, aliás, os mesmos que eram utilizados no começo do século 20: carros modelo Austin, pintados de preto, com um compartimento separando o motorista dos passageiros, com comunicação entre os dois por meio de um microfone.
 

Os bancos ou poltronas são colocados de maneira a permitir a lotação para quatro passageiros, se não houver bagagens, uma vez que estas deverão caber neste mesmo compartimento, dois passageiros viajam de costas para o motorista e de frente para os outros dois companheiros de viagem.
 

Em meados de 1980, escrevi uma crônica contando algumas das minhas andanças por Londres e agora, corroborando o que disse acima acerca do tradicionalismo do britânico, tudo o que escrevi naquela oportunidade pude reviver agora na companhia de Hélio Junior, que já havia lido aquele meu escrito, porém, não conhecia Londres.
 

Tomo a liberdade de republicá-la, chamando a atenção que a única coisa que mudou nestes quase cinquenta anos foi o desaparecimento da agência da Varig.
Leiam comigo: “Se você estiver na Oxford Circus, desça pela Regent Street. Não tenha pressa, observe os transeuntes e procure encontrar aquele prédio que você se lembrava que devia estar bem ali... Antes de chegar à segunda quadra, do lado esquerdo de quem desce, você achará a loja Hamleys, uma das mais famosas casas de brinquedos do mundo; são vários andares de encantamento. Não tente ver tudo o que ali existe, não conseguirá em tão curto espaço de tempo, volte outras vezes, pode ter certeza, ela estará no mesmo lugar daqui a vinte, trinta anos.
 

A certa altura, a Regent faz uma pequena curva para a direita, porém, não de maneira muito pronunciada, pois você não perderá a noção do horizonte; os prédios fazem saliência para a rua, obrigando-nos a observar suas arquiteturas e suas cores. São todos iguais! Iguais?
 

Se você tiver disponibilidade orçamentária, um pouco mais abaixo, antes de chegar à rua onde se localizava uma agência da Varig, você poderá encomendar um terno de casimira inglesa, prová-lo e, provavelmente, ir a um concerto no Covent Garden ainda naquela semana, trajando um, impecável!
Aliás, preciso dizer-lhe que a casimira inglesa povoou meus sonhos de juventude, vesti-la seria meta praticamente inalcançável; não tenho certeza, mas acho que o linho S-120 também vinha da Inglaterra. Quantas fantasias fazíamos com estes trajes, principalmente quando o mesmo fosse confeccionado pelas mãos do famoso alfaiate de Alfenas, Sr. Paulo Baíse.
 

Continue descendo, antes de chegar ao Picadilly Circus, se você quiser, poderá comprar naquelas imediações, um chapéu, daqueles modelos “Ramenzoni”; escolha um de cor preta, com uma cinta, também preta e muito elegante, de mais ou menos três cm de largura, rente à sua aba, que não deve ser muito grande. Presenteie este mimo ao seu pai, como eu fiz com o meu, há tantos anos atrás. Se acontecer o inevitável e você, um dia, perder o usuário da sua lembrança, guarde-o, como eu faço, em local de destaque das suas movimentações.
 

A pequena praça onde se localiza o famoso Picadilly é parada obrigatória; se você se achar com espírito festivo, aconselho-o a sentar-se nas escadarias do pedestal da escultura em homenagem ao pequeno cupido e ficar ali durante algum tempo, sem compromisso, somente observando os passantes, colocando defeito nas vestimentas das pessoas, admirando algumas outras e, principalmente, sentindo-se de bem com a vida.
 

Quer continuar a caminhada? Logo à esquerda, você encontrará a Rua Shaftesbury; se tiver dúvida de como achar esta “Rua dos teatros”, pergunte ao jornaleiro que tem a banca bem na esquina, debaixo daquela marquise; você será, graças à cortesia britânica, devidamente esclarecido.
 

Porém, como não sei se você está, realmente, a fim de ir a um teatro, posso sugerir-lhe outra alternativa: continue caminhando pela Regent Street, um pouco abaixo, sem perder de vista a referência do Picadilly, entre em qualquer uma destas ruas à direita, acompanhe o fluxo de gente, logo você chegará à Galeria Nacional, localizada na Trafalgar Square. Ali, vale à pena perder algumas horas, porque você encontrará obras maravilhosas, algumas das escolas impressionistas, com destaques para Renoir, Manet e Van Gogh (só esta sala vale a visita). Tem mais tempo? Descubra onde estão os Canalettos (impossível existir pinturas mais bonitas).
 

Você quer deixar registrada, de maneira indelével, esta visita? Perca alguns minutos no “shop de arte”, localizado no salão de entrada da galeria; neste local você encontrará reproduções de todas as pinturas que você viu em exposição.
 

Posso dar uma sugestão? Adquira O pátio do canteiro de Canaletto; aqui na sua casa, todas as vezes que você olhá-la, ao lado de trazer-lhe feliz recordação, descobrirá novos detalhes que o pincel do genial artista escondeu do neófito nesta sua rápida vistoria.  
 

Na saída da galeria, você dará de “cara” com a praça em homenagem ao Almirante Nelson; se a vontade de voltar a ser criança, de repente aflorar, monte nos leões de bronze, dê comida aos pombos e, depois, sente-se em um dos bancos, feche os olhos, sinta na face os respingos gelados da água que vêm da fonte luminosa e, deixe o tempo passar...