"Na transição entre os séculos III e IV, Roma foi dominada por uma nova visão religiosa que mudaria para sempre a História da humanidade. Essa época viu surgir, no reino da Capadócia, o príncipe Jorge, guerreiro valoroso e querido por seus súditos, que teria participação decisiva no destino do mundo.
Na capital de São Paulo, o soldado Mateus e a cabo Ângela vivem, com seus companheiros, a rotina agitada de um destacamento do Corpo de Bombeiros. Entre salvamentos e missões em que a própria segurança precisa ficar em segundo plano, eles vivem suas vidas, suas dúvidas,
suas amizades e seus amores.
O que une essas duas gerações de combatentes? O quê, afinal, é capaz de transformar homens em heróis, heróis em santos e santos em lendas?"

Esta é a apresentação do romance escrito pelo Barnasiano Wilson R. Excelente trabalho de escrita, uma aventura com lances no passado e presente, onde homens lutam ao lado de heróis e santos, sem que haja aqueles marasmos que às vezes pululam em alguns títulos do mesmo estilo. Possui uma galeria de personagens muito interessantes, onde destacaria Rasniak, sem esquecer de outros como Karteff, Matheus e o próprio Jorge.

É um trabalho que considero muito promissor, pois o enredo é rico e a própria gama de personagens daria (porque não?) margem a outros títulos... Outro ponto a destacar é que o autor foi muito feliz na condução da trama, pois estava tratando simplesmente de um dos personagens mais admirados pelo imaginário nacional e até do exterior (sabiam que S. Jorge é padroeiro de várias capitais pelo mundo e mesmo de países inteiros? Poisé, a Inglaterra é um deles, por exemplo).

Indicado a todos que gostam de uma leitura de aventura e ação.

--

Texto retirado do site: www.bardoescritor.com.br/site/o-homem-da-capadocia/

Sobre o livro: (O Homem da Capadócia) - Wilson R. - R&F Editora